Enquanto na capital Salvador a taxa de utilização de vias públicas para blocos é cerca de 4.000(quatro mil reais), o município de Barra-BA, localizado no oeste do estado, vem cobrando DAN que a depender do percurso pode chegar até 100 mil reais, caso um bloco faça um percurso longo. Se for lei municipal ou perseguição política, a questão é que os  produtores de eventos foram lesados, depois de meses de organização e a prefeitura enrolando para responder os ofícios. Faltando apenas 6 dias para o evento resolveram cobrar 48.735,00 de um bloco que realizaria um "São João elétrico". A produção recorreu à Justiça, porém só terão algum retorno após 10 dias.

"Um absurdo! Infelizmente a cidade tem um governo que pensa pequeno ou quis cobrar esse valor para que o bloco não saísse" disse um dos organizadores.